Cidadania Iguapense


POUCAS & BOAS

Da Tribuna de Iguape, edição fevereiro de 2006:

 

Ajoelhemo-nos – Comentário postado no blog do amigo Benedito Machado (http://beneditomachado.zip.net): Nove motivos que comprovam que Lula é divino: 1 – Ele caminha sobre a lama e não afunda; 2 – Ele promete o paraíso aos pobres de espírito; 3 – Ele expulsou os vendilhões do templo e os levou pro planalto; 4 – Ele cura; 5 – Ele celebra a santa ceia todo sábado na Granja do Torto; 6 – Ele tem discípulos dispostos a morrer por ele; 7 – Ele diz que criou o céu e a terra; 8 – Ele ama muito os seus companheiros; 9 – Ele será crucificado entre ladrões. Ajoelhe-se, descrente!

 

Veja (1) - "Desonestos, insensíveis e mentirosos". Esses são alguns dos adjetivos que os brasileiros atribuem aos políticos, segundo pesquisa do Ibope encomendada pela revista VEJA (31/01/2007). O estudo mostra que, embora a maioria dos entrevistados considere o Congresso fundamental para a democracia, a imagem dos que hoje o habitam não poderia ser pior: “Instalados em seus gabinetes no Congresso, os parlamentares brasileiros parecem viver em um universo paralelo. Nesse mundo, anos-luz distante daquele em que vivem os brasileiros, ganha-se bem, trabalha-se pouco e, neste momento, discute-se com grande empolgação quem será o próximo ocupante de um cargo cujo presente titular é desconhecido por 80% dos habitantes do país, segundo pesquisa feita pelo Ibope Opinião.

 

Veja (2) - A pedido de VEJA, o instituto realizou um levantamento para saber o que pensam os brasileiros a respeito de seus deputados e senadores. Os resultados apontam para um imenso abismo entre a sociedade e os que deveriam representá-la. Alguns exemplos: apenas 3% dos brasileiros ouvidos pela pesquisa afirmam acreditar que os congressistas representam e defendem os interesses da sociedade, uma imensa parcela de brasileiros (84%) acha que os parlamentares trabalham pouco e 52% consideram que não passa de 10% o número de bons deputados e senadores do país. Mais constrangedor do que isso, só os adjetivos que os entrevistados selecionaram para classificar os seus representantes. Pela ordem: desonestos (55%); insensíveis aos interesses da sociedade (52%); e mentirosos (49%)”.

 

Réu-Eleito (1) – A esta altura, a emperrada máquina judiciária continua sendo a garantia mais eficaz para a permanência do alcaide de vocês no cargo. Após três meses na posse do processo, o desembargador Oswaldo Magalhães limitou-se a um despacho burocrático à Procuradoria de Justiça, para parecer, sem sequer apreciar o pedido do Ministério Público Estadual de reconsideração da liminar concedida ao alcaide.

 

Réu-Eleito (2) – O alcaide provisório vem sendo investigado em pelo menos quatro inquéritos policiais, todos em trâmite no Tribunal de Justiça e em decorrência de supostas irregularidades detectadas pelo Ministério Público em relação a procedimentos adotados pela atual administração. Pau que nasce torto morre torto.

 

O sujo e o mal lavado - A atual administração estaria entrando com cerca de trinta (!) representações na Justiça contra a administração passada, por conta de ilicitudes e irregularidades identificadas em obras, procedimentos licitatórios etc. É o que se comenta.


Escrito por Reinival Paiva às 16h06
[ ] [ envie esta mensagem ]


cont.

Câmara Municipal – A “aclamação” do vereador Edson Estela para presidir a Câmara Municipal no biênio 2007/2008, com a única exceção do voto do vereador Toni Ribeiro, é bem a demonstração do tradicional vale-tudo da política e que não ajuda em nada a resgatar a imagem da Câmara Municipal. Óbvio, acreditando-se que a Câmara Municipal tenha tal preocupação. A “oposição” dissolveu-se na situação, confirmando que no escuro todos os gatos são mesmo pardos. Como logo resoluções e decretos legislativos vindos à luz comprovam, a eleição se limitou a quem conseguiu costurar acordos melhores, fossem eles à base de negociação de cargos, posições ou vantagens. Só ficou faltando promessa de aumento salarial para os nobres edis, mas sobre isso é esperar para ver.

Peleja (1) - Confirmados os comentários acerca do mais recente concurso público para a rede municipal de ensino (sempre problemática, haja vista o não-pagamento do bônus aos trabalhadores da educação), são grandes as chances de sua anulação, via ação judicial, na condição óbvia de que os interessados se mexam. Uma determinada concorrente teria comentado em alto e bom som, e de forma repetida (até que “alertada”), que “sua vaga já estava assegurada pelo compadre Valdo”, seja lá o que isso quer dizer e a que Valdo se refere (alguém aí sabe?).

 

Peleja (2) - O concurso teria primado pela desorganização e improvisação. Fiscais foram contratados às pressas, na antevéspera. O início das provas atrasou em muito, para além de não haver clareza sobre os locais. Candidatos foram mandados a esmo de um lugar para outro e muitos fizeram as provas em locais diferentes do inicialmente estabelecido. Alguns lotes de provas não vieram lacrados. Gabarito distribuído por membros da administração municipal apresentava um cabeçalho referente à Juquiá e data de 2006, o que indicaria tratar-se de prova já aplicada em outro concurso, gabarito que por sua vez constaria já na Internet. Por fim, há dúvidas sobre a empresa realizadora do concurso, uma vez que o CNPJ identificaria outro ramo de atividade. Em resumo: isso é Iguape!

 

Juréia - Transcrevo e agradeço carta a mim endereçada pelo prezado amigo Dr. Rodrigo Junqueira, da Barra do Ribeira: “Daqui da Barra onde resido há anos, sempre leio com atenção e o maior agrado a sua coluna na Tribuna de Iguape, com o título Poucas e Boas. São boas porque certamente escolhidas pelos seus valores e digo que, ainda que poucas, são valiosas. De se louvar o mérito encerrado nelas que traduz o seu sadio espírito público. Digo sinceramente. Agora, neste número de dezembro de 2006, o seu sub-título “Juréia (1 e 2)” é um típico exemplo de minha afirmativa. Quando os jornais Folha de São Paulo (06/06/06) e Estado noticiaram com títulos garrafais que o governo enviara à Assembléia Legislativa projeto de reformulação de nossa Reserva Ecológica da Juréia, com o mesmo grifo diziam do incremento ao Turismo. Mas aqui o detalhe que me leva à sua amável e generosa pessoa em nos receber e ler, é: pedir-lhe que enfatize a quem couber, quer à Municipalidade ou ao Estado, que se faça uma estrada, ainda que simples, que leve os ditos turistas desde esta Barra até a Reserva. Justificada a necessidade, eis que não se pode contar com a praia devido às marés. Verdade!”. Aí está. A causa é justa e a reivindicação pertinente, tanto mais, como observado, levanto em conta as mudanças recentes pelas quais passa a Juréia (reconhecimento dos moradores tradicionais, possibilidades de turismo etc). Contar com a sensibilidade e senso de oportunidade de “nossas otoridades”, porém, são outros quinhentos. 



Escrito por Reinival Paiva às 16h04
[ ] [ envie esta mensagem ]


cont.

Porto (1) – Vencida a euforia inicial, artificial e programada como a arte de explodir foguetes por tudo e por nada, transparecem informações mais precisas e abalizadas sobre a eventual construção de um porto em Iguape, informações que de fato interessam para uma avaliação séria da questão, seu devido acompanhamento e reais possibilidades com vistas ao incremento da vida econômica do município: (a) a iniciativa é exclusivamente de determinado grupo econômico, sem apoio oficial e até maiores conhecimentos (ao menos por ora) do governo Estadual ou Federal; (b) na avaliação própria e estratégia particular desse grupo econômico, a saturação dos portos regionais, Santos e Paranaguá, coloca a necessidade lógica, em um futuro próximo, em torno de dez anos, de se pensar numa solução para o estrangulamento que se anuncia; (c) entre os cenários possíveis não se descarta a ampliação dos portos já existentes, na condição de que sejam vencidos entraves como obtenção de área suficiente para expansão, modernização administrativa, problemas de dragagem etc; (d) a construção de um terceiro porto regional não está afirmada, é um exercício, na dependência de estudos e levantamentos mais acurados, condicionantes diversos, viabilidade econômica etc; (e) diferentes áreas ao longo do litoral sudeste estão sendo examinadas, incluindo Iguape; (f) não está descartado o aproveitamento do Porto de Cananéia, dado que este conta com infra-estrutura instalada e ociosa, condições de operação e viabilidade de acesso, barra fixa e sinalizada etc. Enfim, as hipóteses são muitas. De novidade, mesmo, o fato de que determinado grupo econômico resolveu, por conta própria e inteiro risco, antecipar-se e pôs-se a elocubrar em voz alta. Enquanto isso, alguns ladinos faturam.

 

Porto (2) – Não se pode dizer que o grupo econômico tenha ficado propriamente entusiasmado com a receptividade local, dado o alheamento político inicial; a falta de compreensão da real dimensão da questão depois; e falsas expectativas por fim criadas. Para o rico folclore de Iguape, registre-se que determinado cidadão, aliás já escanteado, chegou a defender o porto, singelamente, para escoar a produção de maracujá de Iguape, para o que, na visão de um analista, não se precisaria de porto, bastando algumas canoas, tivesse Iguape para onde exportar!

 

É isso. Mês que vem tem mais.

Escrito por Reinival Paiva às 16h02
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil


BRASIL, Sudeste, IGUAPE, Centro, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Livros, Política, Pescaria
MSN -



Histórico
01/12/2007 a 31/12/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005




Votação
Dê uma nota para
meu blog